Início » Entrevista com autores nacionais – Natalia Moreno

Entrevista com autores nacionais – Natalia Moreno

Entrevista com autores nacionais #3

por Letícia Dutra
0 comentário

Praxe Literária tem orgulho em valorizar e apoiar a literatura nacional brasileira, por este motivo temos este quadro de entrevista com autores nacionais que vai trazer a cada semana um autor diferente para que você possa conhecer mais a fundo.

Antes de sabermos mais sobre a autora, que tal conhecer um pouquinho do livro “O amor existe”?


O amor existe…
Às vezes.

Foi assim nosso último diálogo.
Eu implorando e você desdenhando.
Eu me senti o caos.
E você o responsável.

Sério?
Sim!

Outro diálogo sem fundamento
Como aquele relacionamento que não ia nem vinha.
Tudo morno
Como o café amanhecido na garrafa.
Como o banho em tardes frias.
Como o fim de uma fogueira.

Primeiro livro de Poemas da autora Natalia Moreno. O amor existe… narra histórias de relacionamentos felizes, de separação, de casais, de paixões e alegrias de encontros.


Esta é a terceira entrevista com autores nacionais disponível no site, e temos a intenção de trazer muito mais. Porém, antes de começarmos quero te convidar a conhecer o meu trabalho de leitura crítica disponível aqui.


Natalia Moreno nasceu em Porto Feliz em 1986. Formada em Letras e especialista em Literatura, é professora e palestrante sobre a importância da leitura na formação profissional e individual. Já conta com alguns feitos em sua carreira literária: ganhou, em primeiro lugar, um concurso de poemas e publicou alguns títulos, entre eles Horizonte Azul e O amor existe…

Entrevista com autores nacionais - Natalia Moreno

Qual é o seu nome?
Natalia Moreno

Onde você nasceu?
Porto Feliz/SP

Onde você mora?
Porto Feliz/SP

Quais suas fontes de inspiração?
Pessoas, haha. Gosto muito de observar as pessoas e suas reações em determinadas situações. Música e leitura também me inspiram bastante!

Qual foi o primeiro livro que você leu?
Lembro de sempre ter tido contato com gibis, mas o primeiro, primeiríssimo foi um livro de uma bruxa que ensinava poções. Na verdade, não recordo bem da história, mas lembro de, todo dia no intervalo da escola, ir até a biblioteca e ficar lendo ele.

Qual a sua idade atual e sua idade que começou a escrever?
Eu jurava que ainda tinha 35, mas fiz as contas e já estou com 36!
Comecei rabiscar os meus primeiros textos com uns 12/13 anos.

Qual foi o primeiro livro que você escreveu?
Quando eu me amar

Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?
Geralmente eu demoro um ano para conseguir dar um ponto final em uma história. Depende muito do tema abordado. Minhas pesquisas são baseadas em filmes com a mesma temática, fórum de debates, pesquisas em sites/redes sociais do assunto.

O que foi mais difícil no desenvolvimento do seu primeiro romance?
O tempo. Quando eu me amar, foi escrito em uma oficina de escrita. Eu tinha que finalizá-lo em três meses!

Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?

Quando eu me amar: “Amava o outono e seus dias agradáveis, não sabia explicar, mas desde pequena era fascinada por esse período do ano, era como se cada folha que caísse, de alguma maneira, suas energias fossem renovadas.”

Destino Traçado: “Se a tempestade não passar, vou aprender a dançar na chuva.”

Horizonte Azul: “Algumas vezes, se você demorar a se decidir, o destino dá um jeito de dar um ponto final. Talvez o seu seja o ponto para começar um novo parágrafo.”

Enfrentou alguma dificuldade durante o processo de escrita?
A dificuldade que encontrei durante a escrita dos meus livros é sempre a mesma: dar um ponto final. Decidir quando a história precisa acabar é sempre uma tarefa difícil!

Qual sua maior dificuldade em escrever?
Colocar em ordem tudo o que minha mente cria. Às vezes, tenho duas histórias acontecendo de forma paralela na minha cabeça haha. Minhas histórias sempre surgem do meio para o fim, começar de uma forma que todas as ideias que anoto faça algum sentido é sempre um desafio!

O que você aprendeu com seu livro?
Amor-próprio e seguir meus sonhos. É o que tento passar com as minhas personagens!

Para você, o que não pode faltar na hora de escrever?
Música!

Por que escrever?
Para silenciar minha mente? Haha Acho que não tenho uma resposta… Escrevo para contar algo, acho que é esse o papel de um livro!

Qual o seu objetivo no mundo Literário?
Ser lida e reconhecida.

Em uma frase defina a importância da escrita em sua vida.
Escrever é colocar em palavras toda a bagunça de sentimentos e vozes que vão do meu coração aos meus pensamentos.

Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?
Meus livros físicos estão à venda em algumas livrarias online e diretamente comigo. Há versões no formato digital na Amazon. No meu Instagram sempre tem novidades sobre o meu trabalho literário.

Instagram: @moreno_nath

Existem novos projetos em pauta?
Sim! Tem livro sendo revisado e outras histórias querendo sair pelas pontas dos dedos direto para um documento no computador chamado IDEIAS!

Perguntas rápidas:
Um livro:
Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei
Um (a) autor (a): Clarice Lispector
Um ator ou atriz: não tenho nenhum em mente.
Um filme: Doce Novembro
Um dia especial: aquele que passo com as pessoas que eu amo.

Deseja encerrar com mais algum comentário?
Obrigada pelo espaço para falar um pouco sobre mim e meus livros!

Muito obrigada à você que leu até aqui. Clique na imagem acima e conheça mais do livro “Destino traçado” que até o momento é o meu livro preferido dos escritos pela Nath.

Meu muito obrigada também a autora Natalia Moreno pela entrevista ao nosso site neste quadro de “entrevista com autores nacionais”.


Confira aqui a entrevista com a autora Sônia Santé.


Publicações relacionadas

Deixe um comentário!